Receita Federal destrói em Foz 320 toneladas de cigarros contrabandeados


Mais de 300 toneladas de cigarros contrabandeados do Paraguai (equivalente a 225 milhões de unidades) foram destruídas, na tarde de ontem (13), em uma ação realizada pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria (FNCP) e a Receita Federal do Brasil (RFB). Oito carretas foram usadas para transportar o produto de Bauru (SP) até Foz do Iguaçu, onde foi triturado. Com esta, a RFB já destruiu 48.126.000 maços de cigarros neste ano. 


A operação teve como objetivo liberar espaço físico nos depósitos de produtos contrabandeados de São Paulo, para possibilitar a continuidade e, especialmente, a intensificação das ações policiais de apreensão e combate ao contrabando, na medida em que a falta de espaço para estoque de mercadoria ilegal impossibilita novas ações. Conforme dados da RFB, o cigarro é o principal item contrabandeado e apreendido no Brasil.


“Com essa operação, cerca de R$ 56 milhões deixaram de financiar o tráfico de drogas, a corrupção e uma série de crimes violentos como os homicídios e o latrocínio, por isso é de tão extrema importância para a sociedade como um todo”, afirmou o delegado da RFB em Foz, Paulo Sérgio Cordeiro Bini.


Para Edson Vismona, presidente do Fórum Nacional Contra a Pirataria, que assina juntamente com a Receita a iniciativa, a destruição dos cigarros ilegais é também uma questão de segurança.

Informações: GDia 

Foto: Receita Federal