Ministério da Infraestrutura finaliza este mês a análise das propostas ao aeroporto de Foz


 A análise das propostas dos consórcios que apresentaram documentos e planilhas sobre estudos de viabilidade econômico-financeira do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu-Cataratas deverá ser concluída ainda neste mês de janeiro. A informação é do Ministério da Infraestrutura. A previsão é que o terminal seja privatizado no segundo semestre de 2020, junto com outros oito do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.


O Aeroporto de Foz do Iguaçu, que completou 47 anos no último dia 7, movimentou em 2017 cerca de 2.177.289 de passageiros. Em 2018, o número de embarques e desembarques subiu para 2.340.950. No ano passado, os dados ainda não foram totalizados, mas a expectativa é de aumento significativo.


O terminal vem recebendo, desde junho de 2018, investimentos em melhorias e ampliação, que vão elevar a capacidade dos atuais 2,8 milhões de passageiros para 5 milhões de embarques e desembarques ao ano. As obras incluem ampliação da área de check-in, salas de embarque e desembarque, duas novas escadas rolantes, três novos carrosséis de bagagens, quatro novos elevadores e quatro pontes de embarque.

Contexto
O aeroporto de Foz do Iguaçu está no chamado bloco Sul da sexta rodada de privatização de terminais aeroportuários. Integram ainda o pacote os aeroportos Afonso Pena de São José dos Pinhais (região metropolitana de Curitiba), Bacacheri em Curitiba e Governador José Richa em Londrina, no Paraná.


Estão incluídos ainda no bloco os aeroportos de Navegantes e Joinville, em Santa Catarina e os terminais de Pelotas, Uruguaiana e Bagé, no Rio Grande do Sul. Juntas as nove estruturas movimentaram, em 2018, aproximadamente 12,1 milhões de passageiros. A rodada de privatizações inclui ao todo 22 aeroportos do país, incluindo os blocos Norte 1 e Central.

Informações: GDia
Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu